h1

Melhores de 2007 – Música

Dezembro 29, 2007

E como não podia deixar de ser, aqui ficam os best of do ano, na minha insignificante opinião:

Melhores álbuns do ano:

Obviamente muita coisa ficou por ouvir, e muito álbum de 2007 continua em lista de espera para eu ainda escutar, mas já só possivelmente em 2008, por isso o mais provável é depois arrepender-me de algumas ausências, como me acontece sempre depois…mas de qualquer forma cá está ela:

Radiohead – In Rainbows

O que há a dizer mais do génio de Thom Yorque e comapnhia…assim que saiu a noticia do lançamento do álbum para este ano, sabia que iria ocupar este lugar, e não me enganei. Os Radiohead atingiram a maturidade da sua fase pós- Kid A, o caminho a seguir parece agora mais claro ( será mesmo??) e isso reflecte-se em mais uma obra prima, que me agarrou de uma ponta à outra, com momentos que só a magia dos Radiohead poderia providenciar. Prova disso são temas como Nude ou Bodysnatchers. Apesar do seu lançamento bem na recta final do ano, depressa se tornou a banda sonora de eleição.

2º Of montreal – Hissing Fauna, are you a destroyer?

Já há muito que tinha decidido, que este trabalho dos Of Montreal ocuparia o 1º lugar na minha lista do fim de ano, não tivessem entretanto os Radiohead trocado-me as voltas. No entanto o Hissing Fauna foi a banda sonora que mais me acompanhou ao longo do ano, e onde na minha opinião o talento de Kevin Barnes mostra todo o seu máximo. Adoro as letras pessimistas e angustiadas a contrastar com as melodias festivas e quase carnavalescas. Músicas como Gronlandic Edit e She’s a rejector são autênticos extases para os ouvidos

3º Lcd Soundsystem – Sound of silver

Na minha opinião os Lcd Soundsystem conseguiram superar o seu álbum de estreia com este Sound of Silver. Sempre com a sua sonoridade única perservada e exelentes letras, um álbum magnifico do principio ao fim. Toda a música electrónica deveria ser assim.

4º Rufus Wainwright – Release the stars

Para mim Rufus não desilude, grandes músicas como Going To a Town e Do I dissapoint you, mostram que o canadiano está inspirado e recomenda-se vivamente. Belissimo!

5º Spoon – ga ga ga ga ga

Esta foi outra das minhas certezas para esta lista desde muito cedo. Um álbum muito viciante e divertido com a sua sonoridade pop fresca e viciante não deixando de ser também trabalhada. Muito bom!

6º The Shins – Wincing the night away

Os The Shins já se podem encontrar na categoria das bandas que não connseguem fazer um mau álbum, pois nunca desiludem, melodias lindissimas que nos agarram e fazem sonhar. É impossivel não gostar

7º Arcade Fire – Neon Bible

É verdade que Funeral foi melhor, e que o Neon Bible não é propriamente muito inventivo em relação ao anterior, no entanto tudo é desculpado com momentos tão brilhantes como No Cars Go ou Keep the Cars Running. Continua a ser absoltamente imprescindivel!

8º Jens Lekman – Night Falls Over Koterdala

A Suécia já há muito tempo que nos traz muita coisa boa, Lekman não foge à regra, um álbum que nos encanta do inicio ao fim, com a sua pop inteligente.
9º Celebration – The Modern Tribe

Para mim os filhotes dos Of Montreal. Uma óptima estreia

10º Blonde Redhead – 23

A voz melodiosa de Kazu Makino, juntamente com a sonoridade improvável e destinta dos blonde redhead, fazem deste álbum um dos pontos altos deste ano.

11º Arctic Monkeys – Your Favourite Worst Nightmare

Tendo em conta que no ano passado ocuparam a 1ª posição na minha lista, esta é uma queda considerável, não acho no entanto nem de longe que este seja um mau álbum, mas simplesmente ficou-se um pouco por mais do mesmo. No entanto quando mais do mesmo é assim, ás vezes é mais positivo do que negativo.

12º Maia Hirasawa – Though I’m just me

Se Regina Spektor fosse sueca soaria assim

13º Pj Harvey – White Chalk

Não é preciso falar muito quando se trata desta senhora, um álbum talvez mais calmo e de melodias mais serenas em relação aos seus anteriores, mas não é preciso olhar à lupa para ver que a força continua intacta.

14º The White Stripes – Icky Thump

Mais outro nome que despensa apresentações, os white stripes voltaram ao que já nos tinham habituado antes do seu anterior trabalho, e recomendam-se vivamente.

15º Club 8 – The boy who couldn’t stop dreaming

Mais pop sueca melodiosa, a saber a algodão doce, um autêntico mimo para os ouvidos
Melhores concertos:

1º Acade Fire no SBSR – A derradeira experiência espiritual, um dos melhores a que já assiti!

2º Rufus Wainwright no Coliseu dos Recreios – Falei já sobre ele uns posts abaixo

3º Lcd Soundsystem no SBSR – O carisma de uma banda Rock, a energia de uma pista de dança e foi mesmo no que se tornou o recinto do Super Bock, uma verdadeira pista de dança ao ar livre, com todo o público na mais pura euforia.

4º Editors no Pavilhão do Restelo A critica feita aqui pela je no bside.

5º Arctic Monkeys no Coliseu dos Recreios – Muita muita energia e velocidade, muito bom concerto, mas teria sido melhor se eu não tivesse ficado tão atrás (malditos fanáticos que vão para a porta desde manhã!), no entanto a pouca comunicação da banda tornou o momento muito pouco único e especial, o concerto no garage, o ano passado, foi tão melhor…

6º The White Stripes no Oeiras Alive! – Jack White mostra de forma incrivel, como consegue quase sozinho encher completamente um palco enorme, no entanto talvez por as espectativas serem tão elevadas e também devidà ausência de algumas músicas, o concerto não me deixou tão satisfeita como esperaria. Talvez a encerrar a noite ou em nome poróprio, tivesse corrido melhor.

Melhores músicas:

1º Battles – Atlas

2º !!! – Must be the moon

3º Of Montreal – Gronlandic edit

4º Rufus Wainwright – Going to a town

5º Lcd Soundsystem – North American scum

6º Radiohead – Bodysnatchers

7º The Shins – Phantomb limb

8º Arctic Monkeys – Brianstorm

9º Patrick Wolf – Magic Position

10º Klaxons – Golden Skanks

11º Arcade Fire – No cars go

12º Bjork – Earth intruders

13º Interpol – Heinrich maneuver

14º Architecture in Helsinki – Heart it races

15º 1990s – You made me like it

16º Pj Harvey – When Under Ether

17º Maximo Park – Books from boxes

18º The White Stripes – Icky Thump

19º Blonde Redhead – 23

20º Bloc Party – Hunting for witches

Melhor capa de álbum:

Beirut – The flying cup club(Para compensar não o ter posto nos melhores álbuns do ano)

Melhores videos:


1º Bat for Lashes – Whats a girl to do

Ainda não ouvi o álbum todo das Bat for Lashes, até porque durante algum tempo não tinha grande vontade, já que as punha na categoria do que eu por vezes chamo, música-de-rapariguinhas-aos-suspiros, no entando com o tempo os singles lá foram entrando. Adoro este video, faz-me lembrar o imaginário de Donnie Darko, e é para mim o melhor do ano.

2 ºJustice – Dance

Sim, sim o das t-shirts. Dispensa apresentação.

3º Bjork – Earth Intruders

Retrata completamente o espirito da música, e é Bjork tipico, muito bom mesmo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: